ÁFRICA DO SUL

REVEILLON EM LIVINGSTONE

29 de dezembro de 2019 a 12 de janeiro de 2020

Safari no Kapama-Hoedspruit

PROGRAMA

1º DIA-29 dezembro-domingo-RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO/JOHANNESBURG

Comparecimento ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro e embarque para São Paulo. Conexão às 17h30min no voo 223 da SOUTH AFRICAN AIRWWAYS para Johannesburg (8h25min de voo).

Bandeira da África do Sul

Boeings da South Africa Airways

2º DIA-30 dezembro-2ª feira-JOHANNESBURG/LIVINGSTONE, ZAMBIA

Chegada às 07h15min no Aeroporto O.R. Tambo e conexão às 10h40min no voo 048 da SOUTH AFRICAN AIRWAYS para Livingstone (1h50min de voo). Chegada às 12h20, recepção, emissão do visto e traslado ao HOTEL ROYAL LIVINGSTONE by ANANTARA, localizado às margens do rio Zambeze, com uma decoração inspirada na elegância vitoriana e hospitalidade africana.

Suítes-The Royal Livingstone Victoria Falls-Zambia

Pôr do Sol no Deck-The Royal Livingstone Victoria Falls-Zambia

ZAMBIA é um dos países mais ricos em água da África, com seus inúmeros rios e cataratas. VICTORIA FALLS, um Patrimônio Mundial da UNESCO nomeado pelo explorador escocês Dr. David Livingstone para sua rainha. Livingstone foi um missionário escocês e um dos maiores exploradores europeus da África, cuja abertura do interior do continente contribuiu para a "corrida pela África". Nascido na Escócia estudou medicina e teologia em Glasgow e decidiu se tornar um médico missionário. Em 1841 ele foi enviado ao deserto de Kalahari, no sul da África,  e convenceu-se de sua missão de alcançar novos povos no interior da África e apresentá-los ao cristianismo, libertando-os da escravidão. Foi isso que inspirou suas explorações. De 1849 a 1851 ele viajou através do Kalahari, na segunda viagem avistando o alto rio Zambeze. Em 1852 iniciou uma expedição de quatro anos para encontrar uma rota do alto Zambeze até a costa. Isto preencheu enormes lacunas no conhecimento ocidental da África central e do sul. Em 1855, Livingstone descobriu uma cachoeira espetacular que ele chamou de "Victoria Falls". Chegou à foz do Zambeze, no Oceano Índico, em maio de 1856, tornando-se o primeiro europeu a atravessar toda a largura do sul da África. Voltando à Grã-Bretanha, onde ele era agora um herói nacional, Livingstone fez muitas turnês de palestras e publicou seu best-seller 'Viagens Missionárias e Pesquisas na África do Sul” (1857). Retornando a sua casa, Livingstone divulgou os horrores do tráfico de escravos, garantindo apoio privado para outra expedição à África Central, procurando a fonte do Nilo e informando mais sobre a escravidão. Essa expedição durou de 1866 até a sua morte em 1873. Depois de não se ouvir nada dele por muitos meses, Henry Stanley, um explorador e jornalista, partiu em busca de Livingstone. Isso resultou em seu encontro perto do Lago Tanganica em outubro de 1871, durante o qual Stanley proferiu a famosa irônica frase: "Dr. Livingstone, presumo?", já que era o único branco que encontrara na expedição. Com novos suprimentos de Stanley, Livingstone continuou seus esforços para encontrar a fonte do Nilo. Sua saúde já estava enfraquecida por muitos anos e ele faleceu em 1 de maio de 1873. Seu corpo foi levado de volta para a Inglaterra e enterrado na Abadia de Westminster.

O jantar será uma experiência única, em um autêntico trem a vapor, o THE ROYAL LIVINGSTONE EXPRESS.

The Royal Livingstone Express-Locomotiva

The Royal Livingstone Express-Restaurante

The Royal Livingstone Express-Ponte sobre as cataratas

3º DIA-31 dezembro-3ª feira-LIVINGSTONE

VICTORIA FALLS: o nosso espetacular passeio será em torno das CATARATAS do lado da Zâmbia e do Zimbabwe! Almoço no THE LOOKOUT CAFÉ.

E vamos celebrar o ANO NOVO com um jantar na magnífica Resort!

4º DIA-01 janeiro-4ª feira-LIVINGSTONE/PARQUE CHOBE, BOTSWANA/LIVINGSTONE

Dia inteiro de safari no PARQUE CHOBE, com almoço, cruzando a fronteira em Kazungula, onde encontramos o nosso guia de BOTSWANA. Almoço no restaurante CHOBE MARINA e retorno a Zambia.

Safari no Parque Chobe-Botswana

Safari no Parque Chobe-Botswana

Safari no Parque Chobe-Botswana

5º DIA-02 janeiro-5ª feira-LIVINGSTONE/JOHANNESBURG

Pela manhã traslado ao Aeroporto Internacional Harry Mwanga Nkumbula e embarque às 13h no voo 048 da SOUTH AFRICAN AIRWAYS com destino a Johannesburg. Chegada às 14h40min, recepção VIP no aeroporto e traslado ao luxuoso e sofisticado FAIRLAWNS BOUTIQUE HOTEL & SPA.

ÁFRICA DO SUL: passada a fase mais difícil da conturbada transição de um regime de completa segregação racial para o de uma democracia moderna, a África do Sul continua o centro de um imenso caldeirão cultural formado por brancos, negros e asiáticos, a maioria de origem indiana. Os navegadores portugueses foram os primeiros a encontrar o Cabo da Boa Esperança, até então chamado de Cabo das Tormentas, no final do século XV. Em sua pressa em busca da riqueza das Índias, entretanto, nunca fundaram uma colônia na África do Sul. Os ingleses cogitaram inicialmente de estabelecer uma colônia na área de Cape Town (Cidade do Cabo) por volta de 1615, enviando alguns voluntários, como era hábito na época. Entretanto, a  colônia não funcionou, entretanto. Finalmente a África do Sul encontrou o seu destino quando em 1652, a então poderosa Companhia das Índias Orientais decidiu estabelecer uma base permanente na mesma região visitada pelos ingleses anteriormente, com o objetivo de suprir com água e mantimentos seus navios em direção ao Oriente. Mesmo com a chegada de novos imigrantes, em sua maioria franceses huguenotes, o caráter holandês estava definido e, ao longo dos três séculos seguintes, a língua holandesa iria evoluir para se transformar, na África do Sul, no Africâner. O Africâner ou Bôer (da palavra holandesa bôer ou fazendeiro) representa a maior parte da minoria branca do País, e tem sua história intimamente ligada à terra pela qual lutaram e derramaram sangue em batalhas contra as tribos nativas. Os ingleses se instalaram de forma duradoura no País pela primeira vez em 1795 e, definitivamente em 1814, empurrando os Bôeres para o interior a procura de terra para trabalhar, e do direito de manterem seus valores e estilo de vida e levando-os a fundarem dois novos estados: a Orange e a Republica do Transvaal. O conflito de interesses entre ingleses e africâneres terminaria na cruel guerra dos Bôeres na qual os ingleses se declarariam vitoriosos em maio de 1902, e da qual iria nascer a União Sul Africana, uma reunião frágil das duas repúblicas africâneres com as colônias inglesas do Cabo e de Natal, esta na costa leste do País. Deste verdadeiro barril de pólvora, também destino procurado por emigrantes indianos, como grande parte do leste africano, surgiria a política do apartheid, que se tornaria uma palavra conhecida internacionalmente em 1948, e tornaria a África do Sul em um paria de todo o mundo. Quase cinco décadas seriam necessárias, sob violenta condenação da comunidade internacional, para que esta política fosse abandonada e, em 1994, Nelson Mandela – prisioneiro político por 27 anos – fosse eleito presidente. Desde a eliminação do regime do apartheid, o centro da cidade tornou-se decadente enquanto floresceram elegantes bairros. Isto faz de Johannesburg uma cidade de enormes contrastes, onde convivem minas de ouro e arranha-céus que nos levam momentaneamente a pensar estarmos em New York. 

Soweto (SOuth WEstern TOwnship) é uma cidade desenvolvida no ano de 1963, para os negros durante o regime do apartheid. A maior parte da luta contra o apartheid foi travada em Soweto e a partir de Soweto. Com mais de dois milhões de habitantes, a cidade tem desde extravagantes mansões a barracos, e é repleta de empresas e interação cultural. Esta tarde visitaremos as antigas casas do Presidente Nelson Mandela e do Arcebispo Desmond Tutu, principais protagonistas da luta contra o Apartheid. Na chegada a Johannesburg conheceremos Soweto.

Soweto

Pintura-Arcebispo Desmond Tutu

6º DIA-03 janeiro-6ª feira-JOHANNESBURG

Dia inteiro de visita a Pretoria e Johannesburg. PRETORIA, a capital administrativa do país, com as dimensões de uma cidade provinciana e, sobretudo, a capital cultural dos pioneiros sul-africanos. Veremos entre outros pontos turísticos, a Praça da Igreja, rodeada pelos edifícios mais históricos da cidade, o Union Building, edifício neoclássico com seus magníficos jardins com vista para a cidade, onde despacha o Presidente Cyril Ramaphosa. Fundada em 1855, Pretoria recebeu o seu nome em homenagem a dois líderes voortrekker Andries Pretorius, vencedor da batalha de Blood River e seu filho Marthinus Pretorius, que unificaram o Transvaal. Cidade histórica possui numerosos locais que evocam o turbulento período da Primeira República do Transvaal, proclamada em 1857. Entre os monumentos veremos a CASA DE PAUL KRUGER, onde o presidente da Transvaal viveu de 1883 a 1900 antes de ir para o exílio na Suíça. No sul da cidade se ergue o MONUMENTO VOORTREKKET, local de peregrinação para os Africâneres. A imponente silhueta de granito foi realmente dedicada aos pais da nação Africâner, e a célebre epopéia do Grand Trek que, de 1834 a 1840 conduziu uma parte dos Africâneres ao Cabo e a deixar a colônia inglesa para fundar os estados sobre o Plateau de Veld. Melrose House, por usa vez é um belo exemplo de arquitetura vitoriana, e é onde foi assinado o Tratado de Paz para pôr fim ao conflito anglo-bôer em maio de 1902. Almoço no restaurante KREAM.

Casa de Paul Kruger-Pretoria

Estátua de Nelson Mandela-Pretoria

7º DIA-04 janeiro-sábado-JOHANNESBURG/HOEDSPRUIT, KAPAMA KARULA

Pela manhã traslado ao Aeroporto de Cape Town e embarque às 10h15min no voo 1225 da SOUTH AFRICAN AIRWAYS para HOEDSPRUIT. Chegada às 11h20min e traslado ao KAPAMA KARULA.

Às margens do rio Klaserie, a prestigiosa KAPAMA KARULA, que significa “lugar de paz” exala calma e retrata o auge do luxo de um acampamento de safari cinco estrelas. O rio sinuoso que atravessa o campo aumenta a sensação de tranquilidade. As amplas suites de 85m² têm chuveiros interiores e exteriores, minibar com uma extensa seleção de vinhos e champanhe, máquinas de café Nespresso, cofre, adaptadores internacionais de parede, telefones, ventiladores de teto, ar condicionado e lareira com aquecimento a gás. O KAPAMA KARULA fica dentro da Reserva de Animais Privada Kapama, na região do Parque Nacional Kruger, e a apenas 20 minutos do Aeroporto de Easgate, em Hoedspruit. Primeiro safari ao entardecer. Almoço e jantar no LODGE.

Kapama Karula Lodge

Kapama Karula Lodge

8º DIA-05 janeiro/domingo-KAPAMA KARULA

Atividades: Safaris de manhã e à tarde.  Almoço e jantar no Lodge.

Safari no Kapama

Safari no Kapama

Atividades extras: passeio de balão e de elefante, tratamentos no SPA, visita ao Centro de Recuperação de Animais e safaris fotográficos.

Passeio de Balão-Kapama

Passeio de Elefante-Kapama

9º DIA-06 janeiro-2ª feira-KAPAMA KARULA/CAPE TOWN/FRANSCHHOEK

Pela manhã traslado ao Aeroporto de HOEDSPRUIT e embarque às 13h50min no voo 8658 da SOUTH AFRICAN AIRWAYS. Chegada às 16h25 em CAPE TOWN e traslado a FRANSCHHOEK, na belíssima região vinícola próxima a Cape Town. A hospedagem será no exclusivo LE QUARTIER FRANÇAIS.
 

VINICOLAS DO CABO: magníficas cadeias de montanhas, vales verdes e férteis, cidades e vilarejos históricos, encantadoras propriedades rurais, pomares e vinhas carregadas de frutas, fazem a região ainda mais idílica. Os melhores vinhos do país são fabricados ao redor de Stellenbosch, Franschhoek e Paarl. FRANSCHHOEK significa “Recanto Frances” e foi fundada em 1688, em terra cedida para os refugiados huguenotes que haviam abandonado uma Europa dilacerada por conflitos religiosos. Sem conflitos, o pitoresco vilarejo cresceu e floresceu com ecléticas e encantadoras lojinhas, galerias de artes, e claro, charmosos restaurantes franceses!

Jantar no restaurante do LA PETITE COLOMBE, o 5º melhor restaurante da Africa do Sul.

Le Quartier Français

10º DIA-07 janeiro/3ª feira-FRANSHHOEK

Dia inteiro de visitas às encantadoras cidades de STELLENBOSCH, FRANSCHHOEK e PAARL. Almoço no restaurante GRANDE PROVENCE, em uma belíssima vinícola.

11º DIA-08 janeiro/4ª feira-FRANSHHOEK/CAPETOWN

Manhã livre para desfrutar da piscina do hotel. Partida para Cape Town - 01h de estrada - e almoço no lindíssimo restaurante do DELAIRE GRAFF ESTATE em Stellenbosch. No século XVII, o governador Simon van der Stel solicitou e insistiu que as Companhias das Índias Orientais enviassem especialistas em vinhedos e oliveiras para o cultivo das ricas terras em aluviões. A Companhia aceitou o pedido e o primeiro navio transportando refugiados huguenotes de origens francesas deixaram os Países Baixos e partiram para a Cidade do Cabo. Estes huguenotes encontravam-se nos Países Baixos devido à revogação do Édito de Nantes por Luís XIV da França. A companhia oferecia-lhes um pecúlio e uma terra para cultivar na África do Sul por cinco anos no mínimo. No ano de 1679 Simon van der Stel, durante uma inspeção dos postos avançados e uma busca por terras cultiváveis na área onde habitavam os Hotentotes (grupo etnico), se deparou com o o Eerste ("Primeiro Rio”) - nomeado pelo Cabo Willem Muller, simplesmente porque ele foi o primeiro rio que cruzou na expedição em 1655, e montou um acampamento em uma ilha formada pelo curso do rio. Ele nomeou a área Simon van der Stel se Bos (Bosque de Simon van der Stel) de onde deriva o nome de STELLESNBOSCH.

A hospedagem em Cape Town será no elegante e sofisticado HOTEL CAPE GRACE, localizado no animado Victoria & Alfred Waterfront.

12º DIA-09 janeiro-5ª feira-CAPE TOWN

Hoje faremos nosso primeiro contato com a Cidade do Cabo, provavelmente a única cidade no mundo a rivalizar em beleza com o Rio de Janeiro. Do pico da Table Mountain onde subiremos com um bondinho similar ao que opera no Pão de Açúcar, a vista aterroriza por sua impressionante beleza, enquanto a montanha é considerada uma das maravilhas da natureza. A cidade circunda a montanha que permanece, entretanto, incrivelmente intocada. Conheceremos, também, o bairro colorido de BO-KAAP, a COMPANY GARDENS e o CASTELO DA BOA ESPERANÇA construído pela Companhia Holandesa das Índias Orientais entre 1666 e 1679. O Castelo é o mais antigo edifício colonial na África do Sul, e tinha o objetivo de atuar como uma estação de reabastecimento para navios que passavam pela traiçoeira costa em torno do Cabo nas longas viagens entre a Holanda e as Índias Orientais Holandesas (atual Indonesia).
Almoço será no restaurante THE TEST KITCHEN, o 2º melhor restaurante da Africa do Sul.

13º DIA-10 janeiro-6ª feira-CAPE TOWN

Hoje iremos passar pelo Cabo da Boa Esperança, contornado pela primeira vez pelo navegador português Bartolomeu Dias, em 1488. No final de 1497, Vasco da Gama passaria novamente ao longo do Cabo para descobrir o caminho das Índias!

O almoço no restaurante BLACK MARLIN incluirá uma vista grandiosa do oceano, e com alguma sorte – avistaremos as baleias que frequentam estes mares. No caminho visitaremos a ILHA DA FOCA e a COLÔNIA DE PINGUINS na PRAIA BOULDERS.

14º DIA-11 janeiro-sábado-CAPE TOWN/JOHANNESBURG

Traslado ao Aeroporto de Cape Town e embarque no voo da SOUTH AFRICAN AIRWAYS. Chegada. Recepção e traslado ao magnifico HOTEL SAXON, antiga propriedade de Nelson Mandela, onde escreveu a sua biografia “Longa Caminhada até a Liberdade”

15º DIA-12 janeiro-domingo-JOHANNESBURG/SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO

Traslado ao Aeroporto O.R. Tambo e embarque às 11h10min no voo 222 da SOUTH AFRICAN AIRWAYS. Chegada no Aeroporto de Guarulhos às 16h e conexão às 18h para o Rio de Janeiro no voo 7681 da LATAM. Chegada ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro às 19h05min.

OS PREÇOS INCLUEM

  • 03 noites no HOTEL ROYAL LIVINGSTONE *****L em Livingstone

  • 02 noites no HOTEL FAIRLAWNS BOUTIQUE & SPA*****L, em Johannesburg

  • 02 noites no KAPAMA KARULA LODGE *****L

  • 02 noites no LE QUARTIER FRANÇAIS *****L, em Franschhoek

  • 03 noites no HOTEL CAPE GRACE *****L, em Cape Town

  • 01 noite no HOTEL SAXON *****L em Johannesburg

  • Vistos para  Zambia e Zimbabwe (não é necessário para Botswana e Africa do Sul)

  • Café da manhã buffet todos os dias

  • 13 refeições excluíndo bebidas

  • 08 almoços: 01 no Parque Chobe (Botswana), 01 em Pretoria, 02 na Kapama Karula, 02 em Vinícolas, 01 em Capetown e 01 no Cabo da Boa Esperança

  • 05 jantares: 01 no Trem Royal Livingstone, 01 de Ano Novo (31), 02 na Kapama Karula e 01 no Le Quartier Français

  • Traslados aeroportos/hotéis/aeroportos

  • Passeios nas cidades conforme descritos no programa incluindo os ingressos para os museus e as atrações

  • Guia cultural acompanhando o grupo, exceto na Kapama Karula (guia do lodge)

  • Guia saindo do Brasil

  • Gorjetas nos aeroportos e nos hotéis

PREÇOS POR PESSOA

TERRESTRE

  • ZAMBIA-30 dezembro a 02 janeiro
    Apartamento duplo:      USD   3,920.
    Suplemento Individual: USD   1,300.

  • ÁFRICA DO SUL-02 a 12 de janeiro
    Apartamento duplo:      USD 10,500.
    Suplemento individual: USD   4,000.

  • ZAMBIA e ÁFRICA DO SUL
    Apartamento duplo:      USD 14,420.

Forma de Pagamento-Zambia e África do Sul
 

  • 1ª parcela                                  USD 4,420.

  • 2ª parcela-dia 19 agosto       USD 3,500.

  • 3ª parcela-dia 18 setembro  USD 3,500.

  • 4ª parcela-dia 17 outubro     USD 3,000.

  • Suplemento single                  USD 5,300

*Pagamentos em REAIS ao câmbio do dia

*O pagamento do suplemento individual será efetuado com a  última parcela

AÉREO

  • Classe Executiva:     USD 4,264

  • Classe Econômica:   USD 2,379

  • Forma de Pagamento: parcelado em 05 vezes sem juros em todos os Cartões de Crédito emitidos no Brasil

  • Preços e reservas aéreas e terrestres sujeitos a confirmação e disponibilidade no momento do pagamento do sinal

  • Passagens aéreas devem ser obrigatoriamente emitidas pela MDETOURS

  • Pagamentos em reais ao câmbio do dia da emissão do bilhete

  • SOUTH AFRICAN AIRWAYS-Preços sob consulta

SEGURO VIAGEM, VACINAS E PASSAPORTE

  • Passageiros com menos de 75 anos:   USD  357,
    (cobertura: EUR 500,000.)

  • Passageiros com menos de 75 anos:   USD  402,
    (cobertura: EUR 1,000,000.)

     

  • Passageiros com mais de 75 anos:      USD  536,
    (cobertura: EUR 500,000.)

  • Passageiros com mais de 75 anos:      USD  603,
    (cobertura: EUR 1,000,000.)

  • VACINA DE FEBRE AMARELA
    É obrigatório o uso da Vacina

  • PASSAPORTE
    Necessário Passaporte com validade mínima de
    06 meses, e com o mínimo de 03 páginas em branco

CONDIÇÕES GERAIS

  • Os programas das viagens da MDETOURS são confeccionados com base nas Condições Gerais e Específicas que geram o Contrato entre o Fornecedor e o Usuário. Esse Contrato é confeccionado seguindo as normas do Código de Defesa do Consumidor, da Deliberação Normativa da Embratur nº 161/85.

  • Ao se inscrever nas viagens da MDETOURS o passageiro aceita todas as regras e normas do Contrato de Viagens que se encontram à disposição na sede da empresa.

  • Quanto à documentação de viagem esta é de responsabilidade do passageiro. Passaportes válidos, vistos, vacinas, documentação pessoal são de total responsabilidade do passageiro. Assim, a impossibilidade de embarque gerada por falta de documentação caracterizará cancelamento da viagem, sendo aplicadas as penalidades vigentes.

CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DE CANCELAMENTO

  • Entende-se como cancelamento a desistência da viagem e/ou serviço contratado, bem como alterações de datas.

  • Solicitações de cancelamento da viagem ou serviços contratados deverão ser feitas por escrito e as penalidades serão aplicadas segundo a antecedência com que forem comunicadas.