ÍNDIA E NEPAL

A Rota dos Marajás

25 de outubro de 2020

PROGRAMA

1º DIA - RIO DE JANEIRO/PARIS

Apresentação no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. Embarque no voo 445 da AIR FRANCE

2º DIA - PARIS

Chegada às 11h35min ao Aeroporto Charles de Gaulle e pernoite em Paris-opcional.

3º DIA - PARIS/DELHI

Pela manhã encontro no balcão de check in da AIR FRANCE e embarque às 10h40min no voo 226 da AIR FRANCE com destino a DELHI. Chegada às 23h15min no Indira Gandhi International Airport. Traslado ao luxuoso HOTEL THE IMPERIAL, member of The Preferred Hotels & Resorts, situado na parte antiga de New Delhi.
ÍNDIA não é um país para ser somente visitado, mas também deve ser sentido.
Viajar pelo país será uma experiência inesquecível. O vasto subcontinente possui 01 bilhão e 270 milhões de habitantes, 25 Estados e tem mais diferentes línguas, religiões, raças e culturas do que qualquer outro país do mundo.
Místico, exótico, imponentes palácios reais, fortes e camelos no deserto, magníficos templos, elefantes nos parques e nas ruas. Ninguém retorna da Índia indiferente aos seus contrastes, mas certamente hipnotizado com o violento sentido de contrastes, a alternativa entre o luxo e a pobreza, a beleza e a feiúra, a eficiência e o caos, sendo esta a chave para se entender o país.
A divisão política da Índia causou uma das grandes convulsões humanas da história. Nunca antes tantas pessoas mudaram de casas e de países tão rapidamente. No espaço de poucos meses doze milhões de pessoas se mudaram entre a nova, intrínseca Índia e as duas alas, Leste e Oeste, do recentemente criado Paquistão. A grande maioria destes refugiados (mais de três milhões) cruzou a fronteira oeste que dividia os históricos Estados de Punjab, muçulmanos viajaram para o oeste do Paquistão, Hindus e Sikhs para o leste da Índia. Morte, destruição, doenças, famílias divididas, cidades abandonadas, medo. Espantosamente, os novos governos da Índia e do Paquistão não estavam preparados para esta convulsão.

E estranhamente a Índia é o maior produtor de chá, haxixe e filmes de longa metragem do mundo; segundo maior produtor de arroz, manteiga e açúcar e terceiro maior produtor de tabaco e algodão. Nos próximos dias conheceremos um pouco das fantásticas construções realizadas durante o período do Império Mugal, dos quase 200 anos da ocupação britânica, a emocionante história da luta de Mahatma Gandhi pela sua independência, a importância do carismático primeiro-ministro Jawaharlal Nehru, os meses em que a Índia conhecia como “A Emergência”, uma espécie de ditadura imposta pela então Primeira-Ministra Indira Gandhi, filha única de Nehru, e que sem dúvida ganhou as eleições pela força mágica do nome – Gandhi – sem ligação alguma com o Mahatma, e a extravagante promessa de pães para a massa. E também nos surpreenderemos com a amabilidade, a resignação e a humildade de um povo em situações nem sempre dignas de uma vida.

4º DIA - DELHI

DELHI é duas cidades em uma: a primeira Old Delhi, dos Mugals, criado por Shah Jahan, e ainda hoje um lugar medieval de fortes, mesquitas e bazares; e a segunda, New Delhi, construída pelos Britânicos, uma elegante metrópole com largas avenidas, mansões do governo, belíssimos jardins, onde se reúne a sofisticada elite diplomática. Centro-nervoso político e capital administrativa da Índia desde 1911-quando o rei George V transferiu a capital de Calcutá para Delhi-a cidade se desenvolve em um ritmo frenético.
Manhã livre para descanso. Almoço e jantar no restaurante 1911 VARANDA, no hotel. À tarde iniciaremos nossa visita a Delhi: o Templo da Comunidade de Sikh-Bangla Sahib Gurdawara. E porque não um emocionante passeio de riquixá?

5º DIA - DELHI

Dia inteiro de visita as duas Delhis: Connaught Place, os bazares de Chandni Chowk, o local onde Ghandi (Raj Ghat), Nehru e Indira (Shantinava) foram incinerados, o Portão da Índia, o símbolo da moderna Delhi-erguida pelos Britânicos para saudar os 90.000 soldados indianos que perderam suas vidas na Primeira Grande Guerra; o Rashtrapati Bhawan, o Palácio Presidencial; o prédio do Parlamento; o Túmulo de Humayun, protótipo dos mausoléus Mugal, cujo mais famoso é o Taj Mahal de Agra.

O grande construtor Mongol, Shah Jahan, reinou de 1627 a 1658, sendo o seu trabalho mais apreciado-Lal Qila (o Forte Vermelho) – duas vezes maior que o Palácio do Taj Mahal. Shah Jahan decidiu abandonar Agra, a capital de seus antecessores, para estabelecer o centro de seu poder em Delhi, a antiga capital muçulmana.

Almoço no restaurante LODHI GARDEN, e jantar no restaurante SAN GIMIGNANO, no hotel.

6º DIA - DELHI/KATHMANDU, NEPAL

Pela manhã traslado ao aeroporto e embarque para Kathmandu, capital do Reino do Nepal. Chegada, recepção e traslado ao HOTEL HYATT REGENCY.
A história do Nepal está relacionada à sua localização geográfica, separando as planícies da Índia do plateau do Tibet. Sua posição entre a Índia e a China significava que o país às vezes encenava o papel de intermediário - um corredor de comércio entre as duas potências - porém em outras épocas sofria invasões. Nos próximos dias visitaremos as três maiores cidades do Vale do Kathmandu: Kathmandu, Patan e Bhaktapur. A sua história é relatada a partir dos Kiratis, povo da Mongólia que chegou ao Nepal no século VII ou VIII a.C. Mas a Era de Ouro começa na Dinastia dos Mallas, fundada pelo filho do Rei Arideva, agraciado no dia do seu nascimento com o título de Malla ou “O Lutador”. Jantar no restaurante ROX do Hotel Hyatt.

7º DIA - KATHMANDU

Durbar em nepalês significa “palácio”, e nas cidades encontraremos as Praças Durbar em frente a antigos palácios. O rei (falecido recentemente) não habitava mais no antigo Palácio Real em Kathmandu; o palácio fora transportado para Narayanhiti há quase um século. Ao redor da Praça Durbar estão o antigo Palácio Real (Hunuman Dhoka), a Casa da Deusa Viva (Kumari Bahal) e a Casa de Madeira (Kasthamandap). Esta manhã faremos um passeio para conhecer os templos da Praça Durbar, embora muitas das construções tenham sido danificadas no terremoto de 1934. Quase todas foram reconstruídas, mas não na sua arquitetura original. Conheceremos, também, um dos mais importantes locais budistas do mundo Swayambhunath, situado em uma colina próxima a Kathmandu, e com os olhos do Buda pintado nos quatro lados. Almoço no restaurante THE CAFÉ, no Hotel Hyatt.


PATAN está separado de Kathmandu somente pelo rio Bagmati, e é a segunda maior cidade do vale. Como em Kathmandu, o antigo Palácio Real da cidade se encontra localizado em frente à praça principal, mas a Praça Durbar concentra inúmeros templos, indubitavelmente a mais impressionante mostra da arquitetura Newari (povo mais antigo do vale) a ser apreciada no Nepal. Esta tarde faremos uma visita ao interessante vilarejo de Patan, repleta de curiosas lojinhas.
Jantar no restaurante ROX, no Hotel Hyatt.

8º DIA - KATHMANDU

Bhadgaon, também conhecida como BHAKTAPUR ou “a Cidade dos Devotos” é a maior cidade do vale, e em diversos aspectos, a mais medieval. A cidade foi capital do reino do século XIII ao XVI, a maior parte das grandiosas construções foi edificada durante o governo de Bhupatindra Malla. Hoje reservaremos nosso dia para apreciar e visitar os magníficos templos e construções de BHAKTAPUR, e também de BODNATH e PASHUPATHINATH. Almoçaremos no restaurante CAFÉ NAYATAPOLA, no centro da praça principal de Bhadgaon.
Jantar no restaurante ROX, no Hotel Hyatt.

9º DIA - KATHMANDU/VARANASI, ÍNDIA

Manhã livre para as imperdíveis compras, e caso o tempo permita, será oferecido (em Kathmandu), um passeio de avião - com uma única fileira, para apreciar as deslumbrantes montanhas do Himalaia. À tarde traslado ao aeroporto e embarque com destino a Varanasi. Chegada, recepção e traslado no HOTEL TAJ GANGES.
No coração do Estado de Uttar Pradesh está localizada a mais importante cidade de peregrinação do país, Varanasi, cidade repleta de coloridos bazares, sedas cintilantes, festivais, templos, mesquitas e palácios. Segundo Nehru, o povo indiano está ligado ao rio Ganges por um cordão umbilical que somente a destruição total da cultura indiana poderia romper. VARANASI (mais conhecida no Ocidente por Bénares), situada às margens do Ganges, é a mais antiga cidade continuamente habitada, e a mais importante das sete cidades sagradas da Índia.
Após o jantar no restaurante MANDAP no Hotel Taj Ganges, assistiremos à cerimônia Aarti nos ghats, no rio Ganges.

10º DIA - VARANASI/DELHI

Diariamente, do amanhecer ao entardecer, uma multidão de peregrinos caminha silenciosamente em direção ao rio, com simples vestes, para um banho de purificação em suas águas. Os quatro quilômetros de ghat (ribanceiras dispostas em degraus de pedras) ficam apinhados de fiéis. Ao amanhecer, faremos um passeio de barco ao longo do cais, para melhor visualizar o incrível e inesquecível espetáculo, e o mais emocionante de nossa viagem, por este subcontinente que parece tão distante do resto do mundo. Prosseguiremos o nosso passeio até SARNATH, um pacífico centro budista de stupas, templos, monastérios e museus. À tarde traslado ao aeroporto e embarque com destino a Delhi. Chegada, recepção e traslado ao HOTEL RADISSON, próximo ao aeroporto.

11º DIA - DELHI/AGRA

Pela manhã partida de ônibus para Agra. Almoço em restaurante ao longo da estrada. Chegada no luxuoso HOTEL AMARVILÃS, único hotel de Agra com todos os quartos com vista para o Taj Mahal, e localizado a 600 metros do mais famoso monumento da Índia.
A cidade de AGRA permaneceu durante séculos em segundo plano. Em 1504 tornou-se a capital de Sikander Lodi, e passou, então, para o primeiro plano quando Babur, o fundador do Império Mugal, aqui se instalou. O Forte Vermelho que domina a cidade, se ergue na margem direita do rio Yamuna. A imponente cidadela foi construída pelo Imperador Akbar, neto de Babur, em 1567, de acordo com o modelo estabelecido pelos Mugals, e foi aqui que a vida Mongol de Agra começou e terminou. Aqui, também, os três grandes Mugals associados com a mais esplêndida época viveram e construíram, e possuindo a mais bela vista do Taj Mahal.
Jantar no restaurante THE BELLEVUE, no Hotel Amarvilas.

12º DIA - AGRA

Pouco se conhece sobre a fundação de AGRA, mas acredita-se que exista há cerca de cinco mil anos. Mas a cidade se desenvolveu no início do século XVI. Em 1612, o Príncipe Khurram, filho de Jahangir, casa-se com a persa Arjumand, sobrinha de Nur Jahan. Quando ele se opõe ao clã persa que cercava sua tia Nur Jahan, a Princesa o acompanha ao exílio apesar de suas ligações familiares. Quando em 1628 Khurram foi coroado e recebeu o título de Shah Jahan - o Rei do Mundo - ela recebe o nome de Mumtaz Mahal - a Eleita do Harém - e continua a seguir fielmente o seu marido nos campos militares.
Em 1631 quando a rainha Mumtaz morreu dando a luz ao seu 14o filho, o Imperador Mugal Shah Jahan, que a adorava, decidiu construir em sua memória um mausoléu de inigualável beleza. A sua construção demorou vinte e dois anos, ocupando os mais talentosos homens da época. Nosso passeio inclui a visita ao TAJ MAHAL, uma das sete maravilhas do mundo e ao FORTE VERMELHO. Tarde livre.
Jantar no restaurante THE BELLEVUE, no Hotel Amarvilas.

13º DIA - AGRA/FATEHPUR-SIKRI/JAIPUR

FATEHPUR-SIKRI, situada a trinta e oito quilômetros de Agra, é uma fantástica cidade abandonada, parcialmente em ruínas. A sua criação é baseada em uma inusitada história. Próxima a cidade de Sikri vivia um celebrado santo: Shaikh Salim Chishti, que previu o nascimento dos três filhos homens do Imperador Akbar. Esta manhã partiremos de ônibus para o estado que evoca as antigas imagens do Oriente exótico, o Rajasthan, a Terra dos Príncipes. JAIPUR, a pitoresca capital do Rajasthan, recebeu seu nome do príncipe, soldado e astrônomo Jai Singh II, que transferiu a sua capital para aqui em 1727. Somente em 1853 quando o príncipe Albert visitou a cidade, ela foi pintada de rosa pela primeira vez e se tornou famosa como a Cidade Cor-de-Rosa. Mais do que as belas paisagens são os homens que fizeram a glória do Rajasthan, os guerreiros com vastos bigodes sob os turbantes multicoloridos. O almoço será servido no restaurante LAXMI VILAS, em Barathpur. A hospedagem em Jaipur será no HOTEL RAJVILÃS, um oásis rodeado de belíssimos jardins, piscinas e fontes. Jantar no restaurante SURYA MAHAL, no Hotel Rajvilãs.

14º DIA - JAIPUR

O símbolo de JAIPUR é o famoso Palácio dos Ventos, Hawa Mahal, que é na realidade, uma fachada ricamente decorada que sustenta as esquadrias das janelas, onde as mulheres do harém podiam se distrair contemplando o espetáculo da rua, o que lhes era proibido. O palácio foi construído em 1799 pelo Marajá Pratap Singh. Possui cinco andares e 953 nichos e janelas! Os célebres Jardins Ram Niwas foram desenhados por Ram Singh II em 1868. O Museu Central se encontra dentro do Albert Hall, sendo que a primeira pedra foi fixada pelo príncipe Albert. Ram Singh construiu também, o Rambagh Palace, que até pouco tempo ainda era a residência do Marajá Man Singh II. Dia inteiro de visita à cidade, conhecendo a incrível cidade Cor-de-Rosa, apreciando o inusitado PALÁCIO DOS VENTOS, os JARDINS RAM NIWAS, o JANTAR MANTAR (observatório também construído por Jain Singh), o MUSEU CENTRAL e o espetacular FORTE-PALÁCIO AMBER, sede original do poder real. O acesso a Amber será feito no dorso de um elefante. Jantar no restaurante SURYA MAHAL, no Hotel Rajvilãs.

15º DIA - JAIPUR/UDAIPUR

Pela manhã, embarque para Udaipur. Chegada, recepção e traslado ao sofisticadíssimo HOTEL UDAIVILÃS, as margens do Lago Pichola, com vista para o histórico Palácio da Cidade.


UDAIPUR é a cidade dos lagos e dos jardins conhecida como a Cidade dos Sonhos ou a Veneza do Oriente. Após o almoço no HOTEL LAKE PALACE, faremos um passeio de barco pelo lago Pichola. Tarde livre para compras ou descanso no hotel.
Jantar no restaurante UDAI MAHAL, no Hotel Udaivilãs.

16º DIA - UDAIPUR

UDAIPUR foi fundada em 1567 pelo Marajá Udai Singh, que governava o mais prestigioso clã Rajput, os Sisodias, que se diziam descendentes diretos do sol. A história da cidade foi escrita com sangue e glória. Udai Singh deixou para o seu filho Maharana Pratap, um difícil legado - a cidade caiu sob imediato ataque de Akbar, o Mugal Imperador de Delhi. Depois de inúmeras guerras, intrigas, morte, Udaipur recuperou a sua paz somente em 1818 quando se tornou posse do Governo Britânico, assim como o resto do Rajasthan. Nosso dia em Udaipur não será tão turbulento, mas muito interessante, visitando o Museu Folclórico - Bhartiya Lok Kala, onde encontraremos as internacionalmente conhecidas marionetes; os Jardins das Donzelas - Sahelion-ki-Bari, com sua vegetação luxuriante e fontes guardadas por elefantes monolíticos; o Lago Fateh Sagar , no interior do Parque Nehru e o Palácio Jag Niwas. À tarde visitaremos os templos Eklingji e Nagda, a 22 km de Udaipur, e dedicados a Shiva.
Jantar no restaurante UDAI MAHAL, no Hotel Udaivilãs.

17º DIA - UDAIPUR/MUMBAI

Pela manhã traslado ao aeroporto e embarque para Mumbai. Chegada, recepção e traslado ao HOTEL TAJ MAHAL PALACE.

 

MUMBAI, antiga Bombaim, é uma cidade com a identidade em crise: uma cidade vivenciando um boom e uma emergência cívica. É a maior, a mais rápida e a mais rica cidade da Índia, e fica no Estado de Maharashtra. No último senso constam 12 milhões de habitantes sendo que 38% dos impostos pagos no país são feitos pelos seus habitantes. Porém metade da população é formada de sem-tetos. Em um país onde um número impressionante de pessoas ainda morre de fome, Mumbai possui 15 clínicas de emagrecimento. No ano 2020 é prevista que será a maior cidade do mundo. A Índia é o maior produtor de filmes de longa metragem do mundo, tendo na década de 60 superado Hollywood, e é em Mumbai que a maioria dos filmes são rodados. O Portão da Índia erguido às margens do Pier Bunder, foi construído em 1927 para comemorar a primeira visita oficial de um monarca reinante, realizada em 1911 (o Rei George V, acompanhado da Rainha Mary), e fica em frente ao nosso hotel. À tarde faremos um passeio para conhecer a cidade, começando pelo Portão da Índia, e prosseguindo a fantástica construção gótica da estação Vitória - a maior do leste da Índia; o prédio de 1857 da Universidade; o templo Jain; a emocionante residência do Mahatma Gandhi em suas visitas a Bombaim de 1917 a 1934; os famosos Jardins Suspensos, e a incrível lavanderia pública.
Jantar no restaurante GOLDEN DRAGON, no Hotel Taj Mahal Palace.

18º DIA - MUMBAI

Pela manhã faremos um passeio a Ilha Elephanta, que deve o seu nome a uma estátua colossal de pedra representando um elefante (atualmente nos Jardins Vitória), descoberto pelos portugueses. Sete grutas foram escavadas, provavelmente entre os séculos VII e VIII. Posteriormente, quando estavam cansados, os portugueses iam para lá praticar tiro, no tempo quente das monções. As cavernas são testemunhas da fé de quem as escavou. Os 125 degraus poderão ser feitos a pé ou... de liteira! Almoço no restaurante do hotel.
Jantar no restaurante ZODIAC GRILL do Hotel Taj Mahal.
Após o jantar, traslado ao Aeroporto de Mumbai para embarque para Paris. A noite no Hotel Taj Mahal está incluída na excursão.

19º DIA - MUMBAI/PARIS/RIO DE JANEIRO

Embarque às 2h40min no voo 135 da AIR FRANCE com destino a Paris. Chegada às 07h40min no Aeroporto Charles de Gaulle. Passageiros prosseguindo para o Brasil: embarque no voo 444 da Air France para o Rio de Janeiro. Chegada às 19h e embarque às 23h15min no voo 442 da AIR FRANCE.

20º DIA - RIO DE JANEIRO

Chegada às 07h30min no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

OS PREÇOS INCLUEM

  • 03 noites no Hotel Imperial *****L em Delhi (Apto Luxo Heritage)

  • 03 noites no Hotel Hyatt *****L em Kathmandu (Apto Luxo Regency Club)

  • 01 noite no Hotel Taj Ganges **** em Varanasi (Apto luxo)

  • 02 noites no Hotel Amarvilas *****L em Agra (Apto luxo com varanda vista Taj Mahal)

  • 02 noites no Hotel Rajvilas *****L em Jaipur (Tenda luxo)

  • 01 noite no Hotel Udaivilas *****L em Udaipur (Apto luxo com piscina semi-privativa)

  • 02 noites no Hotel Taj Mahal ***** em Mumbai (Apto luxo Old Wing)

  • Café da manhã buffet Pensão completa incluindo água mineral, refrigerantes, sucos, café e chá

  • Não inclui bebidas alcoólicas

  • Visto para a Índia

  • Ingressos para todos os monumentos e museus descritos no programa

  • Ônibus ou micro com ar condicionado em todos os percursos

  • Guia local em todos os passeios falando português ou espanhol

  • Traslados aeroportos/hotéis/aeroportos

  • Gorjetas nos aeroportos e hotéis

  • Guia saindo do Brasil

 

*Observação: É necessário Visto para a India e Certificado Internacional de Vacina contra a Febre Amarela.

PREÇOS POR PESSOA

AÉREO

*Preços e reservas aéreas e terrestres sujeitos a confirmação e disponibilidade no momento do pagamento do sinal

*Passagens aéreas devem ser obrigatoriamente emitidas pela MDETOURS

SEGURO VIAGEM

  •   USD ,

TERRESTRE

  •  Apartamento Duplo:        USD .

  •  Suplemento Individual:   USD .

O pagamento do suplemento individual será efetuado com a última parcela

Forma de Pagamento: (em reais ao câmbio do dia)

  • 1ª parcela:    USD .

  • 2ª parcela:    USD .

  • 3ª parcela:    USD .

Imposto sobre remessa ao exterior (IRRF) de 6,38%;

CONDIÇÕES GERAIS

  • Os programas das viagens da MDETOURS são confeccionados com base nas Condições Gerais e Específicas que geram o Contrato entre o Fornecedor e o Usuário. Esse Contrato é confeccionado seguindo as normas do Código de Defesa do Consumidor, da Deliberação Normativa da Embratur nº 161/85.

  • Ao se inscrever nas viagens da MDETOURS o passageiro aceita todas as regras e normas do Contrato de Viagens que se encontram à disposição na sede da empresa.

  • Quanto à documentação de viagem esta é de responsabilidade do passageiro. Passaportes válidos, vistos, vacinas, documentação pessoal são de total responsabilidade do passageiro. Assim, a impossibilidade de embarque gerada por falta de documentação caracterizará cancelamento da viagem, sendo aplicadas as penalidades vigentes.

CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DE CANCELAMENTO

  • Entende-se como cancelamento a desistência da viagem e/ou serviço contratado, bem como alterações de datas.

  • Solicitações de cancelamento da viagem ou serviços contratados deverão ser feitas por escrito e as penalidades serão aplicadas segundo a antecedência com que forem comunicadas.